sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Warley Mascarenhas

A VERSATILIDADE DE WARLEY NO RESGATE DE SONS E RITMOS
Jerúsia Arruda

Começou ontem o projeto Salada brasileira, um show de música instrumental apresentado pelo guitarrista Warley Mascarenhas, que tem como intuito o resgate cultural da música brasileira, com muito chorinho, bossa nova, samba, baião, frevo e todos os estilos musicais brasileiro- Já que o nome é Salada brasileira e tem essa mistura toda, estamos colocando também o jazz, para mostrar a influência da música brasileira na música americana. No decorrer do show, vamos dar dicas de como ouvir a música de fato, que hoje as escolas não estão ensinado. Acho fundamental não só parar para ouvir, mas entender como a música é feita, a divisão de temas, frases, introdução, explicar para que as pessoas possam entender melhor a composição da música instrumental – explica Warley.

DA GAITA PARA A GUITARRA
Warley Mascarenhas toca guitarra há seis anos, mas começou tocando gaita, há mais ou menos nove anos.


- Toninho Horta foi quem me levou a tocar guitarra. Em um show ele me viu tocando gaita e me disse que eu deveria tocar um instrumento harmônico. Eu disse a ele que queria aprender a tocar violão. Aí ele pegou de brincadeira um violão e disse - então vamos tocar violão - e me deu o violão dele para tocar. Eu não sabia, é lógico. Então, instigado pelo desafio, acabei tomando gosto e estudando violão e guitarra.. E sempre que ele vem a Montes Claros me dá uma força, explica algumas coisas. Desde então, passei a estudar pesado. Comecei estudando doze, treze horas por dia. Me matava de estudar. Hoje estudo oito horas. Recebi muitas dicas de Toninho e do guitarrista Beto Lopes, o que me ajudou muito – conta.
 
INFLUÊNCIAS
- A principal marca do meu repertório é o Tom Jobim. Acho perfeitas as composições, o jeito como ele trata a melodia junto à harmonia. Não é aquela coisa padrão; a harmonia é totalmente solta e isso me atrai muito. Também tem toda a influência do Toninho Horta, que é um guitarrista bem harmônico. A guitarra americana do Pat Matheny, Montgomery e Jorge Benson também estão na veia – argumenta.


SALADA BRASILEIRA
O projeto Salada brasileira tem um repertório com muita música de Tom Jobim, chorinhos como Brasileirinho e Tico-tico no Fubá, e algumas músicas do Hermeto Pascoal, informa o músico.
- Tem também uns baiões de minha autoria. Aliás, tem muita música minha, um repertório que vai do jazz à bossa nova, passando pelo samba e pelo chorinho. Tem músicas do Jorge Benson, John Coltraine, Miles Davis e Charlie Parker, o que é muito legal. Tem uma infinidade de música americana, mas a música brasileira é predominante e mais focada nas composições de Tom Jobim – explica.
Warley Mascarenhas se apresenta acompanhado dos músicos Jackson Kundera, no contra-baixo, Fred, no piano e Marrom, na bateria.


O próximo projeto do músico é a gravação de um CD, que terá como título Salada Brasileira, cujo repertório será autoral e em vários estilos musicais, como sugere o título.

Um comentário:

  1. bicho.............!!!!!vc toca de+ eu tô quase lá,so falta começar!!!!!!!!!!!!!

    ASS: WASHINGTON E EDUARDO

    ResponderExcluir

É uma prazer receber sua visita. Obrigada pelo comentário.