terça-feira, 31 de março de 2009

Xilogravura

A arte de fazer gravuras em relevo sobre madeira em exposição no Ceará

Do nosso companheiro Luciano Sá, jornalista cearense, nos chega a informação de duas exposições de xilogravuras, que reúnem 39 dos mais expressivos xilogravuristas do Brasil e da Argentina.


A arte e técnica de fazer gravuras em relevo sobre madeira será tema das exposições coletivas, que acontecem simultaneamente a partir de terça-feira, 31 de março, no Centro Cultural Banco do Nordeste-Fortaleza (rua Floriano Peixoto, 941 - Centro - fone: 85-3464.3108).

Juntas, as duas mostras exibirão obras de 37 xilogravuristas de sete estados brasileiros (Ceará, Paraíba, Bahia, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e Rio Grande do Sul), um grupo de artistas paulistas (Espaço Coringa) e um argentino (Nicolás Robbio). Gratuitas ao público, as duas exposições ficarão em cartaz no CCBNB-Fortaleza até o próximo dia 3 de maio (horários de visitação: terça-feira a sábado, de 10h às 20h; domingo, de 10h às 18h).

Entre a Xilo e o Múltiplo
Intitulada "Entre a Xilo e o Múltiplo: Clube de Colecionadores de Gravura do MAM", a primeira exposição resulta de parceria entre o Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM-SP) e o Centro Cultural Banco do Nordeste. Com curadoria de Cauê Alves, a exposição reunirá uma mostra representativa de gravuras realizadas por 29 dos mais importantes gravuristas do Brasil e da Argentina para o Clube de Colecionadores de Gravura do MAM.

O objetivo da mostra é apresentar, de modo didático, com matrizes originais e textos explicativos, as técnicas tradicionais da gravura (xilogravura, litografia, gravura em metal e relevo), bem como trabalhos contemporâneos que ampliam a noção tradicional dessa técnica.
Gravuristas: Antonio Dias (PB), Athos Bulcão (RJ/1918 - DF/2008), Cildo Meireles (RJ), Daniel Senise (RJ), Espaço Coringa (SP), Fábio Miguez (SP), Efrain Almeida (CE), Hélio Vinci (SP), Hércules Barsotti (SP), José Damasceno (SP), José Marcionilo Pereira Filho - Nilo (CE), Judith Lauand (SP), Karin Lambrecht (RS), Laura Vinci (SP), Mabe Bethônico (MG), Marepe (BA), Nelson Leirner (SP), Nicolás Robbio (Argentina), Nuno Ramos (SP), Paulo Bruscky (PE), Paulo Climachauska (SP), Regina Johas (SP), Rivane Neuenschwander (MG), Roberto Bethônico (MG), Rubem Grilo (MG), Sérgio Sister (SP), Valeska Soares (MG), Vânia Mignone (SP) e Waltércio Caldas (RJ).

Minha Vida na Xilogravura
A segunda exposição se denomina "Minha Vida na Xilogravura: Gravadores de Juazeiro", reúne dez xilogravuristas cearenses, naturais de Juazeiro do Norte (região do Cariri, sul do Estado). A mostra apresentará gravuras que expressam as trajetórias dos dez artistas, porém mostrando temas diferentes das tradicionais imagens daquela região.
Expositores: Abrahão Batista, Ailton Laurino, Cícero Lourenço, Cosmo Braz, Francorli, José Lourenço, Manoel, Naldo, Nilo e Stênio Diniz. Todos esses dez xilogravuristas estarão presentes à abertura da mostra no CCBNB-Fortaleza.

2 comentários:

  1. Querida bom dia.
    Tambem gosta das madrugadas? Chic...
    Beijos do tamanho do dia que desponta.

    ResponderExcluir
  2. Cara Jerúsia Arruda,

    Parabéns pela excelente e elucidativa entrevista!
    E grato pela citação ao nosso nome e trabalho.
    Um abraço cearense.

    Luciano Sá

    ResponderExcluir

É uma prazer receber sua visita. Obrigada pelo comentário.