sábado, 9 de julho de 2011

Alexandre Pires

Samba meneirim encerra a Expomontes

Neste domingo, o cantor Alexandre Pires sobe ao palco da Expomontes, em Montes Claros, encerrando a programação dos 10 dias da 37ª feira agropecuária de Montes Claros. O show será às 22 horas, no Parque de Exposições João Alencar Athayde.

Filho de músicos, Alexandre começou a carreira musical em 1989 quando decidiu, ao lado do irmão Fernando e do primo Juliano, montar o Só Pra Contrariar (SPC), nome dado em homenagem à canção do Fundo de Quintal [1], banda que atingiu grande sucesso em pouco tempo.

Quando aprendeu a tocar em seu cavaquinho o samba “Só Pra Contrariar”, do grupo Fundo de Quintal, Alexandre Pires não imaginou o quanto essa canção seria importante para sua carreira. Nascido em 1976 na cidade de Uberlândia e filho de músicos, Alexandre iniciou a carreira musical em 1989, quando se juntou com o irmão Fernando e o primo Juliano para formar o “Só Pra Contrariar”, nome dado em homenagem à canção do Fundo de Quintal. As apresentações em Uberlândia levaram o grupo a gravar o primeiro CD em 1993, “Que Se Chama Amor”.

Com as músicas “Que Se Chama Amor”, “A Barata” e “Domingo” que estouraram nas paradas das rádios brasileiras, o grupo de pagode ganhou fama nacional, gravou mais seis CDs de sucesso e alcançou a impressionante marca de 3 milhões de discos vendidos com um único trabalho e 10 milhões ao todo. A carreira internacional do cantor também teve início com a banda. O sucesso das músicas “Depois do Prazer” e “Mineirinho”, lançadas no Brasil em 1997, levou o SPC a gravar um CD em espanhol, que vendeu 700 mil cópias nos países latinos.

O sucesso fez com que, em 1999, o cantor fosse convidado por Gloria Estefan para gravar um dueto na música “Santo Santo”, que o consagrou como um dos grandes intérpretes da América Latina. Mesmo em turnê com o SPC, em 2001 chegou às lojas seu primeiro CD solo em espanhol, “É Por Amor”, que depois ganhou versão em português. Produzido por Emílio Estefan e dirigido ao público internacional, Alexandre mudou o estilo e trouxe várias baladas românticas. A música “Usted Se Me Llevó La Vida” entrou na trilha sonora da novela “Porto dos Milagres” e o consagrou como o mais novo intérprete nacional de sucesso. Sem conseguir acompanhar todos os compromissos, o cantor deixou o SPC em 2002, depois de uma apresentação para mais de 14 mil pessoas em Nova York.

A boa produção do primeiro CD rendeu, em 2002, um Grammy na categoria “Engenharia de Som” e o reconhecimento da Revista Billboard Latin Music Awards, de “Melhor Artista do Ano” em 2001. No mesmo ano, lançou “Minha Vida Minha Carreira”, um projeto da BMG que trouxe participações especiais e alguns depoimentos de artistas. No CD de Alexandre, a atriz Suzana Vieira narrou a faixa de abertura.

Em 2003, Alexandre lançou o terceiro disco solo, “Estrela Guia”, com versão em espanhol para os países latino-americanos e Europa. O CD contou com as participações de Alejandro Sanz em “Solo Que Me Falta” e de Rosário Flores na música “Inseguridad”. Além disso, cantou para o presidente dos EUA, George Bush, a música “Garota de Ipanema”, de Tom Jobim e Vinícius de Moraes, em português, na comemoração do Mês da Independência Hispânica nos EUA.

Para aumentar a sua participação no mercado musical americano, foi lançada uma tiragem especial de “Estrela Guia”, acompanhada de um DVD com os videoclipes já gravados por Alexandre Pires. No ano seguinte, o cantor voltou ao Brasil e realizou diversas apresentações por todo o país, enquanto preparava seu novo trabalho inédito.

Em “Alto-Falante”, lançado em 2004, Alexandre Pires expôs seu pensamento e mostrou um repertório quase que totalmente autoral. A exceção é uma música inédita de Jorge Vercilo, “O Que Você Fez”, em rhythm and blues americano. Gravado no estúdio do artista, em Uberlândia (MG), o álbum contou com as participações de Fat Family, Sampa Crew, Netinho de Paula e a dupla Caju & Castanha.

Em 2005, Alexandre Pires lançou o disco “Meu Samba”. O álbum, que contou com a produção de Cláudio Rosa, marca o retorno do cantor às raízes do samba. Ainda em 2005, no Dia Nacional da Consciência Negra, Alexandre recebeu o Troféu Raça Negra, na categoria “Melhor Cantor”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

É uma prazer receber sua visita. Obrigada pelo comentário.