sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Cultura Popular

1º Salão do Artesanato movimenta cidade de Jequitinhonha neste sábado

O 1º Salão do Artesanato do Jequitinhonha está movimentando a região em torno da tradicional cidade de Jequitinhonha, localizada a 677 quilômetros de Belo Horizonte, por causa da participação superior a 40 expositores oriundos de diferentes partes do Vale e até do Norte de Minas, além dos visitantes que prestigiam o evento e aproveitam para adquirir belas e exclusivas peças.

Quem for conferir neste sábado (10) o encerramento da mostra, aberta na última quinta-feira e promovida como parte da festa comemorativa do 200.º aniversário do município de Jequitinhonha, terá também a oportunidade de assistir ao show da cantora nordestina Elba Ramalho, às 22h, além de outras atrações musicais ligadas à região. A expectativa dos organizadores é atrair hoje, na Praça Coronel Franco (Centro), novamente público em torno 10 mil pessoas, a exemplo da estimativa da apresentação de ontem (sexta-feira) da dupla Chitãozinho e Xororó. O evento é gratuito.

MOSTRA

A mostra é resultado de parceria firmada entre a Secretaria de Estado de Desenvolvimento dos Vales do Jequitinhonha, Mucuri e do Norte de Minas (Sedvan), a Superintendência de Artesanato do Estado de Minas Gerais, a Prefeitura de Jequitinhonha e as associações de artesãos do Norte e do Nordeste do Estado.

“A iniciativa está ligada ao Projeto Estruturador ‘Convivência com a Seca e Inclusão Produtiva’, do Instituto de Desenvolvimento do Norte e Nordeste de Minas Gerais (Idene), órgão vinculado à Sedvan. Seu foco é promover bases para o desenvolvimento sustentável da produção rural, alternativas para a convivência com a seca e aumento da produtividade no campo, visando melhorar a qualidade de vida da população dos Vales do Jequitinhonha, Mucuri e do Norte de Minas”, afirmou o secretário de Desenvolvimento dos Vales do Jequitinhonha, Mucuri e do Norte de Minas, Gil Pereira.

ENTUSIASMO
Margareth Fátima Dias Durães, diretora regional do Idene (Vale do Jequitinhonha), destacou o entusiasmo demonstrado pelos artesãos: “Participam pessoas vindas de Gouveia até Salto da Divisa. O objetivo do evento é a divulgação dos produtos característicos da região. Buscamos sempre apoiar feiras nacionais e regionais que tenham como finalidade atrair potenciais investidores, incentivar a comercialização dos produtos, de modo a dinamizar a produção e os negócios.”

Também participam artesãos de Berilo, Turmalina, Veredinha, Caraí, Itinga, Santana do Araçuaí, Datas, Galheiros, Planalto de Minas, Coqueiro Campo, Campo Alegre, Botumirim, Jequitinhonha, Grão Mogol, Taiobeiras, entre outros municípios e localidades da região.
Maioria no Salão do Artesanato do Jequitinhonha, as principais associações de artesãs participantes são as seguintes: de Campo Buriti (Turmalina), de Campo Alegre (Turmalina), de Palmópolis e de Mata Verde, além das Mulheres em Ação (Almenara), do Circuito dos Diamantes (reúne 13 municípios) e da Felizarte (Felisburgo).

Ligada à Associart de Taobeira (Norte de Minas), Jucília Pereira de Almeida está animada com a possibilidade de fazer boas vendas. “Vieram mais mulheres, que produzem potes, bonecas e vasos em tonalidade natural ou pintados com tinta elaborada com o próprio barro (oleio). Há também os quadros pintados com pigmentos naturais, que retratam a vida nas fazendas da região”, disse a artesã. Os preços das peças variam entre R$ 5,00 e R$ 1.000,00.

O prefeito de Jequitinhonha, Roberto Botelho, considera a mostra de artesanato tão importante que pretende transformá-la em evento permanente no calendário do município. “Estão participando artesãos não apenas do Vale e do município de Jequitinhonha, mas também pessoas vindas do Norte de Minas (Grão Mogol e Taiobeiras). A troca de experiências e a valorização da atividade é fundamental”, declarou Botelho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

É uma prazer receber sua visita. Obrigada pelo comentário.