terça-feira, 26 de julho de 2016

Festival Circuito Lago de Irapé



DIAMANTE ENCANTADO

Canção inspirada nas riquezas e memórias de Botumirim vence o 3º Festival Circuito Lago de Irapé

Deborah Rosa e Rafael Nassau, vencedores do Festival

A composição “Diamante Encantado”, do montes-clarense Rafael Nassau, foi a vencedora do III Festival da Canção Circuito Lago de Irapé, realizado dentro da programação do Festival de Inverno de Grão Mogol (Norte de Minas). Além da premiação de R$ 5 mil e de troféu, o campeão terá o seu trabalho registrado em um CD especial, que será lançado a partir das gravações feitas durante o Festival.

O Festival da Canção reuniu artistas de várias partes do Estado, com 14 concorrentes em apresentações abertas ao público na sexta-feira e no sábado (22 e 23/7), na Praça Beira Rio. No total, foram distribuídos R$ 15 mil em prêmios, valor inédito nestas três edições do evento.

A música campeã foi interpretada por um quinteto, formado pelo próprio Rafael Nassau (percussão e voz), Deborah Rosa (voz), Daniel Aguiar (violão), Pablo Barata (violoncelo) e Elcid Monteiro (percussão). A letra, segundo ele, foi inspirada nas próprias experiências de criança e de adolescente. “Nasci em Montes Claros, mas passei grande parte de minha vida ligado a Botumirim, uma cidade que faz parte do circuito do Lago do Irapé. Procurei falar de minha própria história, resgatando as paisagens de serras, rios e cachoeiras; um verdadeiro encanto para quem teve o privilégio de conhecê-las”, disse o autor.

O vencedor, de 35 anos e autodidata em música e instrumentos, lembra que “Diamante Encantado” foi composta em apenas três dias, justamente depois de uma experiência no próprio festival. “Concorri na edição anterior e terminei na quarta colocação. Ainda estava no clima do festival quando resolvi compor e gostei muito do resultado, que resolvi guardar a música para concorrer neste ano. Muito bom vencer um festival como ele que valoriza pessoas e histórias de nossa região. Parabéns a todos os envolvidos em sua organização”, finaliza Rafael.

A canção “Ao que Vale”, de Ramon Gonçalves, conquistou o segundo lugar geral (premiação de R$ 4 mil). A terceira colocação geral foi de Jukita Queiroz, autor e intérprete de “Coração do Sertão Mineiro”, que recebeu um prêmio de R$ 3 mil. Ronaldo Tobias, com “Espinhaço”, foi o quarto colocado (R$ 1,5 mil em prêmio) e André Águia, com “Choro de Chica”, foi o quinto colocado (R$ 1 mil).

Mateus Sizílio, com a música “Menino do Lago”, recebeu a premiação extra de R$ 500,00 de melhor intérprete.

Igor Coimbra, da Coordenadoria de Extensão Cultural da Unimontes e organizador do Festival da Canção, explica que todos os 14 participantes farão parte do CD – gravado ao vivo durante os dois dias de apresentações. “O balanço do festival foi altamente positivo, a começar pela qualidade das produções musicais e pelo envolvimento do público”, destaca o coordenador. Ele lembra que todas as composições estiveram associadas às temáticas regionais do Norte de Minas e do Vale do Jequitinhonha, culturais e históricas.

O Festival da Canção Circuito Lago de Irapé é organizado pela Universidade Estadual de Montes Claros, por intermédio da Pró-Reitoria de Extensão, e Prefeitura e Secretaria de Cultura de Grão Mogol com o apoio do Governo de Minas Gerais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

É uma prazer receber sua visita. Obrigada pelo comentário.