sábado, 9 de julho de 2016

Semana Roseana

28ª edição movimenta a cidade de Cordisburgo 

Com o tema “60 Anos do lançamento do livro Grande Sertão: Veredas”, evento promove intensa programação de atividades culturais e educativas gratuitas



O sertão mineiro e os neologismos são elementos indissociáveis da literatura de Guimarães Rosa, que conquistaram amplitude mundial. Como forma de reconhecer essa projeção, bem como para valorizar um talento será realizada a 28ª edição da Semana Roseana. O evento movimenta o público e atrai turistas de todo país à cidade de Cordisburgo, terra natal de Guimarães Rosa, no período de 11 a 16 de julho de 2016 e conta com uma intensa programação de atividades culturais e educativas gratuitas.

Com o tema “60 Anos do lançamento do livro Grande Sertão: Veredas”, a Semana Roseana tem por objetivo promover a divulgação da obra de Guimarães Rosa, favorecendo seu conhecimento por meio de diferentes linguagens artísticas.

Para rememorar o escritor, estão previstas apresentações musicais e teatrais, exposições, feira gastronômica, oficinas, palestras, caminhada eco-literária e lançamento de livro. O ponto alto de toda a programação é a atuação do Grupo de Contadores de Estórias Miguilim, que acontece na abertura de vários eventos da programação e conta com narração de trechos da obra roseana.

Para brindar a data, o Museu Casa Guimarães Rosa abre a exposição “Ave, Sertão”, com aquarelas das aves citadas no Grande Sertão: Veredas, de Dilce Laranjeira, na Sala de Exposições Temporárias, e “Acervo Disseminado - Potes do Sertão”, cerâmica, de Inês Antonini e Liliane Dardot.

Entre outros destaques estão a palestra a ser proferida pelas mais renomadas especialistas da obra de Guimarães Rosa, as professoras eméritas Walnice Galvão, da USP, e Eneida Maria de Souza, da UFMG.

Ressalta-se também a celebração da parceria entre o Instituto de Estudos Brasileiros (IEB/USP) e a Secretaria de Estado de Cultura, por meio da Superintendência de Museus e Artes Visuais (Sumav), com entrega de arquivos digitalizados e impressos das Cadernetas de Viagem de Guimarães Rosa.  Ambos os eventos acontecerão no dia 14 de julho, no Centro de Apoio ao Turista - CAT.

O secretário de Estado de Cultura, Angelo Oswaldo, sublinha o simbolismo da data. “A cada ano, no museu de Cordisburgo, a Semana Roseana é tempo de jubileu a reunir romeiros de toda parte na celebração do autor e de sua obra. Em 2016, a comemoração rebrilha nos números redondos da cronologia de Rosa”.

    “É admirável o envolvimento da população de Cordisburgo em relação à Semana Roseana, pois grande parte da programação é desenvolvida pelos próprios moradores, que se tornam atores, cantores, contadores de estórias, artistas plásticos, escritores. O resultado positivo está evidenciado no fato de estarmos comemorando a vigésima oitava edição do evento”, diz Andréa de Magalhães Matos, superintendente de Museus e Artes Visuais da SEC/MG

SOBRE A SEMANA ROSEANA

A Semana Roseana é um evento de repercussão nacional que favorece o estreitamento dos laços entre a comunidade e o Museu. Além de seu valor cultural, o evento projeta Cordisburgo como um atraente destino para turistas nacionais e internacionais, e reafirma a vocação da cidade como referência para intelectuais, artistas, estudantes e professores.

A XXVIII Semana Roseana é uma realização da Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais, Superintendência de Museus e Artes Visuais (Sumav),  Museu Casa Guimarães Rosa (MCGR), Academia Cordisburguense de Letras Guimarães Rosa, Prefeitura Municipal de Cordisburgo, Associação dos Amigos do Museu Mineiro (AAMM), Associação dos Amigos do Museu Casa Guimarães Rosa (AAMCGR), Secretaria Municipal de Educação e Turismo de Cordisburgo.

O evento conta com apoio do Instituto de Estudos Brasileiros (IEB), Universidade de São Paulo (USP), Crea Minas/Crea Cultural, Câmara Municipal de Cordisburgo e Instituto Cultural Arraial do Conto, tendo patrocínio da Cemig, pelo edital Segov-MG. Clique aqui para conferir a programação completa.

1956-2016: 60 ANOS DA OBRA GRANDE SERTÃO: VEREDAS

Um dos maiores divisores de águas da literatura brasileira ocorreu há seis décadas, em maio de 1956, quando a publicação de um romance de mais de 600 páginas, sem divisão de capítulos, revolucionou o mundo das letras. “Grande Sertão: Veredas” é o único romance escrito por João Guimarães Rosa e foi publicado no mesmo ano de "Corpo de Baile".

Obra-prima traduzida para muitas línguas, o livro possui uma narrativa em que a experiência de vida e de texto fundem-se numa obra fascinante e permanentemente desafiadora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

É uma prazer receber sua visita. Obrigada pelo comentário.