terça-feira, 25 de maio de 2010

Projeto Tim ArtEducação 2010

Arte e educação por um mundo mais justo
Projeto Tim ArtEducação, que acontece há nove anos em Montes Claros, proporciona a crianças e adolescentes um novo parâmetro para sonhar


Educação é coisa séria. Arte também. É com esse pensamento, expresso em seus gestos e trejeitos, e a firmeza de quem tem consciência de estar no caminho certo, que 200 crianças e adolescentes participantes das oficinas culturais do projeto Tim ArtEducação sobem ao palco do Centro Cultural Hermes de Paula, em Montes Claros, para apresentar ao público o espetáculo musical “Identidades”.

Na noite de segunda-feira, 24 de maio, mais uma vez, o auditório Cândido Canela ficou pequeno para receber as crianças e adolescentes do projeto que acontece na cidade há nove anos e que, a cada ano, mostra a capacidade que essas crianças têm de reinventar sua própria história. “Entendemos que educar através da arte é preparar para exercer a paz. Com o projeto, estamos conseguindo unir cultura, arte e educação em prol da cidadania. Em Montes Claros, há, ainda, certa peculiaridade porque a cultura popular é muito forte”, observa Marcelo Andrade de Souza, idealizador e coordenador do projeto.

No espetáculo, as crianças dançam, tocam, cantam, encantam. Mostram, sem titubear, o resultado das oficinas que frequentam ao longo do ano, onde aprendem não só a desempenhar seu papel artístico, mas encontram o verdadeiro sentido da cidadania, onde seus direitos e sonhos são resguardados. “É incrível como me sinto quando falo ao público. Antes, era tímida, agora, solto a voz e conto minhas histórias sem medo. Sinto que posso ir muito além”, conta Carliane Francisca, 15 anos, que abriu a programação da noite contado a história “As botas de Caram”, arrebatando o riso e o aplauso do público.
A oficina de contação de histórias é uma novidade incorporada, neste ano, ao projeto que já contava com oficinas de musicalização, teatro e dança. “A ideia da contação de histórias é despertar nas crianças o interesse pela leitura. Trabalhamos o tempo inteiro com a leitura crítica e a capacidade de se expressar, e o livro é fundamental nesse processo”, justifica Virgínia bittencourt Moura, coordenadora executiva do projeto.

As oficinas são realizadas no período contrário ao das aulas regulares. Neste ano, o projeto reuniu crianças e adolescentes dos CAIC Américo Souto (Renascença) e Antônio dos Santos (Maracanã), da escola estadual Maria da Conceição Rodrigues Avelar, escola municipal Crisantino Borém e centro de convívio Eloim Lopes, além das escolas atendidas indiretamente pelo projeto, através das oficinas realizadas no SESC, durante todo o ano.

O projeto


Promovido pela empresa de telefonia Tim em doze cidades de Minas Gerais e quinze da Bahia, o TIM ArtEducAção foi idealizado pelo ex-professor de matemática, diretor de teatro e produtor cultural Marcelo Soares de Andrade. Desenvolvido no Centro Experimental de Viçosa, seu objetivo já era oferecer aos alunos da rede pública de ensino oficinas artístico-pedagógicas nas linguagens de teatro, dança, artes plásticas, literatura, música e folclore. Em 2001, o Programa foi adotado pela TIM que, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura, possibilitou sua ampliação para diversas cidades do interior de Minas e, depois, da Bahia.

Em Montes Claros, o programa é realizado há nove anos e, segundo Marcelo Andrade, “busca proporcionar, por meio do contato com a arte, novas perspectivas de vida para estudantes da rede pública de ensino”.

A Tim é responsável pela infra-estrutura, fornecendo material pedagógico e instrutores, e a secretaria municipal de Cultura pela realização e orientação, além do espaço físico para os ensaios. O projeto conta, ainda, com parceria do SESC Montes Claros. “A cidade valoriza muito essa parceria. É um projeto diferenciado e merece uma atenção ampla e profunda, que coloquemos muito mais alma para que continue mudando a história de crianças e adolescentes, principalmente dos bairros mais carentes”, avalia o secretário municipal de Cultura, Ildeu Braúna.

O espetáculo
Com o tema “Identidades”, o espetáculo é apresentado sob duas óticas: uma que se refere às especificidades que compõem as culturas brasileira e regional; e a outra que valoriza elementos inerentes à personalidade dos alunos, construída a partir da vivência de cada um. “No palco, meninos e meninas representam uma história real, da qual são protagonistas”, ressalta Claitom Kerly Nunes, diretor da mostra artística e professor de teatro do TIM ArtEducAção.

De acordo com o diretor, o espetáculo é composto por 13 quadros, sendo os de teatro baseados em textos de autores brasileiros que tratam da construção da identidade, regional ou brasileira. “O destaque é a adaptação da música ‘Mágoa de Boiadeiro’, de Nono Basílio e Índio Vago, que conta a história da formação de Montes Claros, depois da chegada dos tropeiros na região”, explica Claitom.

Já a dança faz uma retrospectiva de coreografias apresentadas entre 2006 e 2008, com músicas de cantores como Chico Buarque, Milton Nascimento e Godofredo Guedes.

A coreografia da dança é da bailarina e coreógrafa Adriana Camargo, que utilizou figurinos do guarda-roupa do Balé de Câmara confeccionados para os projetos “Último Choro”, Catopê” e “Quebra Nozes”. O cenário e concepção de figurinos é de Claitom Kerly Nunes e Marlene Amélia; produção musical e regência de oficina de música, de Warley Mascarenhas; concepção e iluminação, de Claitom Kerly Nunes e sonorização da equipe do Centro Cultural Hermes de Paula.

Antes da apresentação do espetáculo, os alunos das oficinas de contação de história recepcionaram o público na galeria Godofredo Guedes com histórias que tiveram o cenário montesclarense como plano de fundo. “Este ano preparamos uma linda festa e os meninos se dedicaram ao máximo para que o resultado fosse satisfatório”, observa Leylianne Souto Rocha, articuladora do TIM ArtEducAção em Montes Claros.

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Paulinho Pedra Azul em Montes Claros

No dia 29 de maio, o espaço cultural Curralzin do Boi recebe Paulinho Pedra Azul, cantor do Vale do Jequitinhonha que ficou nacionalmente conhecido pela poesia/canção “Jardim da Fantasia”. O show acontece às 22 horas.

Apesar de não ser presença constante na grande mídia, Paulinho Pedra Azul consegue ser reconhecido, ao mesmo tempo, por um público restrito e pelo grande público, o que garante casa cheia onde quer que se apresente.

Ganhador de vários prêmios e velho conhecido entre os apreciadores de festivais de música, o cantor certamente se sentirá muito à vontade em Montes Claros, pois sobe ao palco anfitrionado por outro campeão na canção regionalis ta: o cantor e compositor Pedro Boi.

Paulinho Pedra Azul
Cantor, compositor, instrumentista, pintor e escritor, Paulinho Pedra Azul começou a trilhar a música como integrante de um conjunto de baile, fazendo shows por diversas cidades mineiras. Depois se mudou para São Paulo, onde viveu por uma década e por igual período, morou e trabalhou com Saulo Laranjeiras, cantor e ator, também seu conterrâneo.

Lançou o primeiro disco, Jardim da Fantasia, em 1982 pela RCA, quatro anos depois da mudança para São Paulo. Depois disso, se apresentou com freqüência em universidades, participou de festivais e lançou discos regularmente nas décadas de 80 e 90, obtendo grande sucesso, sobretudo em Minas Gerais, sendo, inclusive, apontado como o segundo cantor mais conhecido de Minas Gerais, perdendo apenas para Milton Nascimento, em pesquisa feita pela Amar - Associação de Músicos, Arranjadores e Regentes de Minas, em 1999.

Comemorando 25 anos de carreira, com uma produção musical que se concentra principalmente em canções e serestas românticas, o cantor do Vale do Jequitinhonha se apresenta neste sábado em Montes Claros, onde canta os grandes clássicos que marcaram sua carreira, entre elas Ave Cantadeira, Sonho de Menino, Valsa do Desencanto, Cantar, Vagando, Recado Para um Amigo Solitário, Jardim da Fantasia (Bem-te-vi), além de releituras de canções celebres da MPB.

Com estilo que passeia do romântico à MPB, passando pelo regional e chorinho, e fortemente influenciado pelo Clube da Esquina, Paulinho Pedra Azul tem mais de 20 discos gravados, a maioria deles independentes, além de participação em discos de vários outros cantores.

Um dos destaques de sua carreira é a parceria com Wagner Tiso, em 2001, quando gravou um CD com 12 músicas de Godofredo Guedes, pai de Beto Guedes.

Com canções gravadas por artistas de todos os estilos e de todo o país, como Diana Pequeno, Rosa Maria, Dércio Marques, Pena Branca e Xavantinho e parceria com Rogério Flausino, do grupo Jota Quest, Paulinho celebra os 25 anos de carreira lançando o CD Paulinho Pedra Azul – 25 Anos, gravado independente, onde reúne canções inéditas em parceria com o jovem músico Marcelo Jiram.

Paulinho também é autor de 200 telas e de 15 livros, dentre eles "Delírio Habanero - Pequeno Diário em Cuba", escrito durante visita à ilha do Caribe, de vários livros infantis, entre outros.

terça-feira, 18 de maio de 2010

CinePoesia

Montes-clarense apresenta recital no
Palácio das Artes

Dia 15 de Junho, o poeta montes-clarense, Aroldo Pereira, apresenta, no Palácio das Artes, dentro do projeto Terças Poéticas, o recital "CinePoesia". Serão poesias inéditas do seu livro, a ser publicado pela Editora 7 Letras, do Rio de Janeiro e, também, poemas do Parangolivro, obra adotada para o vestibular pela Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes). A entrada é franca.

No palco, Aroldo Pereira contará com as participações da poeta Vera Casa Nova e também do guitarrista e cantor Sholmes Souto. Pereira prestará, ainda, uma homenagem ao poeta e jornalista Alécio Cunha, que faleceu no final 2009, vítima de um acidente vascular cerebral (AVC).

Aroldo Pereira
Servidor público municipal de Montes Claros, o poeta Aroldo Pereira se mostra confiante e destaca que a apresentação significa uma valorização do seu trabalho. “Nossa expectativa é das melhores possíveis”, afirmou Aroldo Pereira, lembrando que Montes Claros possui muitos talentos, que se destacam em todo o país e até mesmo no exterior.

Fotografia e Direitos Humanos

ASA promove oficina de fotografia em porteirinha


Integrantes da Rede de Comunicadores da Articulação do Semi-Árido (ASA), das regiões Norte e Nordeste de Minas Gerais, participam até quarta (19), da oficina de Fotografia e Direitos Humanos, a ser realizada na sede do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Porteirinha.

Serão três dias de discussões com 35 comunicadores, que irão debater o tema, comunicação e informação como liberdade e direito fundamental conforme Artigo 19º da Declaração Universal dos Direitos Humanos, história da fotografia e de grandes fotógrafos humanistas, surgimento do fotojornalismo, linguagens técnicas e aula prática de identificação, edição e indexação de imagens. Cerca de 40 pessoas participarão dos trabalhos.

Os trabalhos serão coordenados pelo fotógrafo João Roberto Ripper, que tem como proposta colocar a fotografia a serviço dos Direitos Humanos será o ministrante da oficina. Sua especialidade é a fotografia social, documental e o fotojornalismo.

Maicon Tavares e Wagner Rodrygo Lima, da Pastoral da Comunicação da Arquidiocese de Montes Claros, dizem já ter uma familiriadade com a fotografia, mas esperam se aperfeiçoar durante o curso. Eles acreditam que o curso poderá contribuir para a profissionalização de suas funções na Pastoral.

A Jornalista Lívia Bacelete, representante da Cáritas Minas Gerais, diz já ter contato com a fotografia e filmagem, apesar de não ser fotografa. “Minha expectativa é aperfeiçoar a tecnica e discutir o poder da imagem. Espero aprender sobre as possibilidades da fotografia. Este momento é importante para reunir pessoas da mesma região e pensar caminhos juntos e fortalecer a rede de comunicadores.

Helen Santa Rosa, Assessora de Comunicação do Centro de Agricultura Alternativa do Norte de Minas (CAA/NM), declara que a oficina visa colaborar na qualificação dos registros fotográficos do CAA/NM e parceiros locais, alem de fortalecer a Rede de Comunicadores.

Está prevista a realização de uma mostra fotográfica sem data e local definidos. No segundo semestre a ASA ira promover outra atividade para Rede de Comunicadores.

João Roberto Ripper
A carreira do fotógrafo teve inicio no Diário de Noticias, no Rio de Janeiro e na luta democrática. O profissional passou pelo Última Hora, Estadão, O Globo, Agência F4, criou “Imagens da Terra”, projeto com propósito de colocar a fotografia a serviço dos direitos humanos. Esta proposta durou oito anos. Após esse período, ele implantou Imagens Humanas e, atualmente, está com o trabalho Imagens do Povo, que é um banco de imagens do Observatório de Favelas do Complexo da Maré (RJ).

sábado, 15 de maio de 2010

FEMUP

Abertas as inscrições para um dos melhores
festivais de música de Minas Gerais

Estão abertas as inscrições para Festival de Música Popular (FEMUP) de Visconde do Rio Branco, que acontece nos dias 3, 4 e 5 de junho, no Parque de Exposições Mário Bouchardet.

As inscrições podem ser feitas via Correios ou na própria prefeitura do município pelo endereço Prefeitura Municipal de Visconde do Rio Branco - Praça 28 de setembro, 317 - Centro, CEP: 36520-000 - Visconde do Rio Branco - MG; ou pela internet nos sites: www.festivaisdobrasil.com.br e www.viscondedoriobranco.mg.gov.br até o 21 de maio. Informações ou dúvidas podem ser esclarecidas pelo telefone (32)3559-1911 ou pelo e-mail: femup2010@yahoo.com.br

Os participantes podem enviar até 03 (três) músicas, pagando uma taxa de R$15,00 (quinze reais) por canção. Os pagamentos devem ser feitos no Banco do Brasil, Agência N.º0881-8/Conta Corrente N.º 22.495-2. É importante lembrar que as músicas gravadas devem ser precedidas do nome do autor(es), interprete(s), música(s), cidade do(s) participante(s) e 05 (cinco) cópias sem indicação do compositor ou intérprete.

A seleção para as fases eliminatória será divulgada até o dia 25 de maio. As apresentações terão a ordem definida pela Comissão Organizadora. Para os ganhadores, além dos troféus vão ser distribuídos R$15.000,00 (quinze mil reais) em prêmios. Ao primeiro lugar, R$5.000,00, o segundo lugar leva R$3.000,00 e para o terceiro lugar, o prêmio é de R$2.000,00.

O FEMUP
Realizado desde 1986, o FEMUP não é um festival apenas para premiar novos artistas. E uma forma de resgatar o interesse e mostrar a importância da musica como fonte de cultura e lazer. Antes realizado no Clube dos 50, o festival conseguiu um grande destaque no cenário dos festivais de música. Por lá já passaram grandes nomes da música como 14 Bis, Oswaldo Montenegro (foto), Almir Sater, Zé Ramalho entre outras estrelas.

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Teatro

Humor de quinta com qualidade de primeira

Estréia nesta quinta-feira, em Montes Claros, o espetáculo Humor de quinta com qualidade de primeira, stand-up comedy apresentado pelos humoristas Dú Novais e Fernando Coelho. O espetáculo acontece no Ibicinema, no Ibituruna Shopping.

A performance dos humoristas é uma viagem onde as mazelas do ser humano são abordadas de forma meio grotesca e bem humorada que cria uma cumplicidade com o público.

O espetáculo é um convite a um mundo de contrastes, de situações embaraçosas, divertidas e acima de tudo uma visão burlesca da vida.

A produção artística e executiva é de André Carvalho e realização da Voga Agency, empresa que atua há 20 anos no mercado de produção de eventos e entretenimento cultural, e pretende levar ao público descontração e boas gargalhadas.
De acordo com o produtor, o projeto pretende valorizar e fomentar o mercado cultural de Montes Claros e região, através de ações culturais de resgate de talentos e viabilização da produção artística. “Nosso objetivo é promover o intercâmbio entre grupos teatrais de todo o país e instituir o Dia do Humor na nossa agenda cultural”, explica André.

O produtor diz, ainda, que a proposta é estimular a abertura de novos espaços para a realização de apresentações culturais, formando, assim, um circuito alternativo para as manifestações artísticas da nossa região.

_______________________
Serviço:
Humor de quinta com qualidade de primeira
Quinta-feira, às 20h, no Ibicinena - Ibituruna Shopping
Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e estudantes a R$ 10,00