quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Instituto Histórico e Geográfico de Montes Claros

IHGMC dá posse a novos membros

"Com muita honra, passarei a integrar o IHGMC como sócia efetiva"
Na próxima terça-feira, 27/12, o Instituto Histórico e Geográfico de Montes Claros dá posse ao seu novo presidente, o escritor Itamaury Teles e aos novos sócios efetivos e correspondentes. A solenidade de posse será realizada às 20 horas, no salão nobre da AABB, e coincide com as comemorações do aniversário dos cinco anos do IHGMC, dia 27/12.

Durante a solenidade será lançado o volume VIII da Revista do Instituto. Os novos sócios efetivos são os jornalistas Jerúsia Xavier Arruda e Délio Pinheiro Neto, Aderbal Esteves, Ajax Amaral Tolentino, Cel. Antônio Moreira Neto, Edwirges Teixeira de Freitas, Expedito Veloso Barbosa, Jussara Veloso Ferreira Antunes Maria Ângela Figueiredo Braga e Maria das Dores Antunes Câmara.

Os sócios correspondentes que tomarão posse são os jornalistas Cynthia Bernes (Belo Horizonte), Cláudia Correia Costa Carvalho (Luz/MG), Genoveva Ruisdias (Belo Horizonte), Adriano Souto (Belo Horizonte) e Alberto Sena Batista (Belo Horizonte); José Walter Pires (Belo Horizonte); Leonardo Álvares da Silva Campos (Belo Horizonte), Hermano Baggio Filho (Pirapora/MG) e Dêniston Fernandes Diamantino (Januária/MG).

Fundado há cinco, o IHGMC tem como finalidade pesquisar, interpretar e divulgar fatos históricos, geográficos, etnográficos, arqueológicos, genealógicos e suas ciências e técnicas auxiliares, e fomentar a cultura, a defesa e a conservação do patrimônio histórico, artístico e cultural do município de Montes Claros e região Norte de Minas.

SERVIÇO
Solenidade de Posse do IHGMC
Data: 27 de dezembro de 2011
Horário: 20h30
Local: AABB Montes Claros

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Ballet

Studio Jaqueline Pereira comemora 25 anos de dança com o Festival 25 verões


Branca de Neve

O Studio Jaqueline Pereira comemora, em 2011, seus 25 anos de existência. Para celebrar a data, a coreógrafa e bailairina apresenta, nos dias 15 e 16 de dezembro, às 20 horas, no Centro Cultural Hermes de Paula, o Festival 25 Verões, com fragmentos e lembranças dos melhores espetáculos infantis realizados nesta trajetória. No palco, os bailarinos apresentarão trechos dos espetáculos Branca de Neve, Peter Pan e Maria Julieta.

Fundado em 1986, o Studio Jaqueline Pereira trabalha dança clássica e moderna com adultos e crianças. Realiza anualmente espetáculos clássicos infantis coreografados pela educadora, bailarina e coreógrafa Jaqueline Pereira, assim como espetáculos contemporâneos com a participação de outros coreógrafos.

Seu trabalho artístico dialoga com a cultura, religiões e inquietações existenciais. A coreógrafa é reconhecida por produções que abrangem outras linguagens artísticas como a poesia, literatura, música e artes plásticas. De formação clássica, Jaqueline Pereira pode se reservar à liberdade de optar pelos caminhos da dança contemporânea que melhor expressem o furor imaginativo que sempre caracterizou sua obra. Em seus trabalhos, a linguagem contemporânea expressa sentimentos, ideias e impressões da realidade que possuem história e um substrato afetivo capaz de tocar o íntimo das pessoas.

Zé Romeu e Maria Julieta
O Studio Jaqueline Pereira se sobressaiu nos trabalhos “Reencontro”, “A Espera”, “Êxtase” e “40º no Verão de 50”. Também são espetáculos de destaque “Nós Vistos em Chopin”, com participação do pianista Flávio Augusto; “Vôo das Garças, adaptado da obra do músico Zé Côco do Riachão; “Fecha a porta Maria que o boi evém”, inspirado na obra da poeta Adélia Prado, “Canto Sagrado”, que trata da fé e religiosidade do sertanejo mineiro e, mais recentemente, “Pessoa”, espetáculo intimista inspirado em personagens da literatura, em filmes e em situações rotineiras do cotidiano.

Serviço
Festival 25 Verões
Studio Jaqueline Pereira
Dias: 15 e 16 de dezembro de 2011 – quinta e sexta-feira
Horário: 20 horas
Local: Centro Cultural Hermes de Paula
Ingressos: R$ 10,00


Oportunidade para artistas

Termina nesta sexta-feira, 16, prazo para inscrição no Programa BNB de Cultura 2012

Termina nesta sexta-feira, 16, o prazo para inscrições de projetos no Programa Banco do Nordeste de Cultura - Edição 2012 - Parceria BNDES. O Programa é uma linha de patrocínio direto do Banco do Nordeste, com a parceria do BNDES, com dotação orçamentária de R$ 8 milhões, para apoio à produção e difusão da cultura do Nordeste e Norte de Minas Gerais e do Espírito Santo (área de atuação do Banco do Nordeste), mediante seleção pública de projetos.

Os projetos serão selecionados nas seguintes áreas: música (com dotação de R$ 1,5 milhão), literatura (R$ 1,0 milhão), artes cênicas (R$ 1,25 milhão), dança (R$ 500 mil), artes visuais (R$ 1,0 milhão), audiovisual (R$ 1,0 milhão); patrimônio (R$ 500 mil) e artes integradas ou não-específicas (R$ 1,25 milhão).

Serão contemplados pelo menos 303 projetos - sendo, no mínimo, 59 de música, 38 de literatura, 55 de artes cênicas, 18 de dança, 44 de artes visuais, 22 de audiovisual, 18 de patrimônio e 49 de artes integradas ou não-específicas.

O edital contendo o regulamento do Programa e os respectivos formulários eletrônicos para inscrição de projetos, bem como as instruções para preenchimento e o modelo de relatório para prestação de contas, estão disponíveis no portal do Banco do Nordeste (www.bnb.gov.br).

Inscrição e habilitação de projetos

O período de inscrição dos projetos iniciou no último dia 1º de novembro e prossegue até 16 de dezembro deste ano, mediante entrega de seis vias de formulário de inscrição impresso, devidamente preenchido com letra legível, digitado ou datilografado, assinado por responsável pelo projeto, e acompanhado de seis cópias de cada anexo indicado no formulário. O formulário de inscrição e todas as informações necessárias aos proponentes estão disponíveis no Portal do Banco do Nordeste (www.bnb.gov.br).

A entrega dos projetos deverá ser feita nos seguintes locais: projetos oriundos do Ceará, nos Centros Culturais Banco do Nordeste-Fortaleza e Cariri (em Juazeiro do Norte); projetos originários dos demais Estados situados na área de atuação do Banco do Nordeste (Maranhão, Piauí, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Bahia, Alagoas, Sergipe, Norte de Minas Gerais e do Espírito Santo, nas sedes das superintendências estaduais do Banco do Nordeste); na Paraíba, as propostas também poderão ser entregues no Centro Cultural Banco do Nordeste-Sousa; por sua vez, os projetos de Estados localizados fora da área de atuação do Banco do Nordeste deverão ser enviados para o Centro Cultural Banco do Nordeste-Fortaleza.

De segunda a sexta-feira, no período de 10 às 16 horas, a entrega dos projetos deverá ser feita nesses locais, ou então pelo correio, com remessa para esses mesmos locais, como correspondência registrada com Aviso de Recebimento - AR (considerada a data de postagem), em envelope devidamente identificado.

No período de 02 a 13 de janeiro de 2012, todos os projetos inscritos passarão por uma análise técnica, objetivando a habilitação para a fase de seleção. Serão considerados desabilitados os projetos que apresentarem inconsistências e não atenderem às exigências previstas no edital.

Para a seleção dos projetos culturais, serão considerados sete critérios: qualidade técnica e/ou artística; atendimento aos interesses da comunidade e/ou desenvolvimento de ações que promovam a acessibilidade e a formação de plateias; ações e investimentos dos recursos financeiros voltados prioritariamente para municípios da área de atuação do Banco do Nordeste (região Nordeste, norte de Minas Gerais, Vale do Mucuri, Vale do Jequitinhonha e norte do Espírito Santo), menos providos de atividades culturais; formação ou aperfeiçoamento profissional; visibilidade físico-financeira e condições de sustentabilidade; ineditismo da proposta; e potencialidade de consolidação da imagem do Banco do Nordeste e do BNDES junto à sociedade.

Os projetos serão analisados por comissão julgadora formada por 40 avaliadores representantes de todos os Estados onde o Banco do Nordeste atua. Serão formadas oito comissões avaliadoras, uma para cada área do Edital (música, literatura, artes cênicas, dança, artes visuais, audiovisual, patrimônio e artes integradas ou não-específicas). Cada comissão terá cinco avaliadores externos, representantes de Estados diferentes.

Última chamada para o Conexão Vivo

PEC da música é aprovada e a música brasileira vive momento histórico

Cantores fazem show na Câmara e defendem isenção para CDs de artistas brasileiros


Banda cantou 'Que país é esse?' em acesso para comissões da Câmara
Artistas de todo o país, entre eles as cantoras Fafá de Belém e Sandra de Sá, estiveram na Câmara dos Deputados nesta terça-feira (13) para pressionar pela aprovação da chamada "PEC da Música", que isenta de impostos a produção de CDs e DVDs com obras de artistas brasileiros. No salão que dá acesso aos corredores das comissões, uma banda nacional cantou a música "Que país é esse?", de Renato Russo.

A Proposta de Emenda à Constituição, prevista para ser votada em 2º turno nesta terça, prevê imunidade de Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e do Imposto sobre Pordutos Industrializados (IPI) às produções musicais brasileiras em todo o pais. A isenção não inclui a etapa de replicação, que é quando as obras gravadas são copiadas para o suporte físico.
 

A cantora Fafá de Belém afirmou que, se o projeto for aprovado, fará de graça um show de agradecimento na Esplanada dos Ministérios. "Todos nós, uns 20 artistas, faremos um show para agradecer o povo brasileiro", contou. Para a artista, a PEC da Música vai incentivar novos talentos da música brasileira.
 

"Essa é a hora de dar ao artista a possibilidade de mostrar seu trabalho em condições decentes. Vai incentivar novos criadores, que poderão fazer o seu primeiro CD, o primeiro DVD", afirmou.
 

Os artistas presentes à Câmara se reuniram com o presidente da Casa, Marco Maia (PT-RS), e líderes da base e da oposição. "Viemos agradecer a condução da votação anterior e pedir que os deputados confirmem o voto agora no 2º turno", disse. (G1)

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Dia de Gala no Norte de Minas

Matias Cardoso sedia Dia dos Gerais
 


Em sua terceira edição, o município ribeirinho de Matias Cardoso comemora nesta quinta-feira 08/12, o “Dia dos Gerais”, com a entrega das Medalhas Mathias Cardoso & Maria da Cruz - Comenda Civismo e Consciência dos Gerais. O evento que acontece às 10 horas, na praça da Matriz Cônego Marinho, será presidido pelo governador Antonio Augusto Junho Anastasia e o prefeito de Matias Cardoso, João Cordoval de Barros com homenagens a 24 personalidades (homens e mulheres) que de alguma forma fazem parte do Norte de Minas ou que lutam pelo seu desenvolvimento e que se destacaram nas áreas de ação social, agropecuária, cultura, educação, infraestrutura, meio ambiente, saúde e turismo.

Mesmo com a elevação de Matias Cardoso a capital do estado, no dia 8 de dezembro, ainda fica a expectativa de que o município seja reconhecido oficialmente como o mais antigo povoamento de Minas Gerais, além da primeira igreja do Estado, dividindo a condição de primeira cidade mineira entre Mariana e Matias Cardoso.

Durante o “Dia do Governo de Minas nos Gerais”, ocorrido no dia 15 de julho deste ano, no auditório Deputado Aécio Cunha, da Associação dos Municípios da Área Mineira da Sudene (AMAMS), o governador Antonio Anastasia assinou o decreto criando a Medalha dos Gerais.

DIA DOS GERAIS

As comemorações do Dia dos Gerais fazem referência à lendária figura do bandeirante Mathias Cardoso de Almeida, que, em 1660, se fixou às margens do Rio Verde Grande e, posteriormente, do Rio São Francisco, sendo o fundador do Arraial de Morrinhos, hoje a cidade de Matias Cardoso.
 
Entre os agraciados de 2011, com a Medalha Mathias Cardoso & Maria da Cruz – Comenda Civismo e Consciência dos Gerais estão:

MEDALHA MATHIAS CARDOSO - Afonso Florence – Ministro do Desenvolvimento Agrário; Diniz Pinheiro – Presidente da Assembléia Legislativa do Estado de Minas Gerais; Olavo Machado Júnior – Presidente da FIEMG; Gabriel Guimarães – Deputado Federal; João Leite – Deputado Estadual; José Maria Junqueira – Vice-presidente da Federação das Indústrias de Minas Gerais – FIEMG; Olavo Bilac Pinto Neto – Secretário de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana de Minas Gerais; Tiago Ulisses – Deputado Estadual; Thiago Conalgo Cabral Vala – Juiz de Direito de Governador Valadares; Valmir Alexandre – Artista Plástico; Paulo César Mendes Barbosa – Professor da UNIMONTES; Francisco Maia Neto - Advogado

MEDALHA MARIA DA CRUZ – Carla Anastasia (Professora da Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG; Elda Aléssio- Artista Plástica; Felicidade Patrocínio – Artista Plástica; Felicidade Tupimambá – Arista Plástica; Marisa de Melo Porto – Juíza de Direito; Maria Coeli Simões Pires – Secretária de Estado de Casa Civil e de Relações Institucionais de Minas Gerais; Maria Jaci de Oliveira Ribeiro - Educadora

Odete Terezinha Costa Maciel – Professora da UNIMONTES; Eliana Parreiras – Secretária de Estado de Cultura de Minas Gerais; Maria José Colares – Grupo Folclórico Banzé; Carmem Lúcia Costa – Coordenador da Pastoral da Criança Montes Claros; Maria do Socorro Pimenta Moura- Empresária.

Concerto de Natal

Orquestra Sinfônica de Montes Claros realiza Auto Natalino
 
Orquestra busca patrocínios para realizar o espetáculo
A Orquestra Sinfônica de Montes Claros (OSMC) realiza no próximo dia 18, às 20h, ginásio do SESC, com entrada franca, o seu já tradicional Concerto de Natal. A apresentação é parte integrante das comemorações pelos 10 anos do aniversário da OSMC e está sendo preparado um espetáculo especial para a cidade de Montes Claros.

A Orquestra contará com a participação do Grupo Lírico Bezzi e mais algumas surpresas. Este ano, o coreógrafo Paulo di Tarso assinará a direção cênica. O diretor e bailarino está na cidade do Rio de Janeiro e deverá trazer materiais para a confecção do cenário e dos figurinos. O Concerto de Natal é aguardado todos os anos, como parte integrante das festas de final de ano e fazem parte do calendário de atividades do Conservatório Estadual de Música Lorenzo Fernândez (CELF).

“Se tudo der certo, se conseguirmos patrocínio suficiente para executar todas as ideias, as famílias montes-clarenses se encantarão com as ‘surpresas’ que estamos preparando. Estamos em busca de empresas que queiram nos ajudar a produzir este espetáculo para a população da cidade. Uma parcela já foi captada, mas ainda falta cerca de 60%. Caso alguma empresa se interesse, pode ligar para o Conservatório Lorenzo Fernândez através do telefone e falar com Cibele Brant, Sandra Borborema, Liliane Queiroz ou comigo”, explica a maestrina Maria Lúcia Avelar, diretora da OSMC. O telefone do CELF para mais informações é o (38) 3221-4466.

Ótica feminina

As memórias dos 50 anos da Unimontes são relembradas em livro produzido pela Academia Feminina de Letras


Com um livro de memórias sobre os fatos marcantes do ensino superior do Norte de Minas, desde o seu surgimento até os dias atuais, a Academia Feminina de Letras de Montes Claros participará das comemorações oficiais pelos 50 anos de criação da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes), que serão completados em maio de 2012. A programação alusiva à data terá início em janeiro próximo.

A obra será assinada por quarenta mulheres em sua grande maioria egressas da própria Universidade nas áreas de Artes, História e Letras. Segundo a presidente da entidade, professora Marta Verônica Vasconcelos Leite, a Academia reúne professoras, escritoras e poetisas, todas com atuação profissional nas áreas de educação e cultura.
“A identidade das acadêmicas com a Unimontes é muito forte. Não seria exagero algum dizer que 99% das integrantes de nossa academia foram graduadas ou têm atuação como docentes na Universidade”, explicou a presidente.

A Academia Feminina de Letras de Montes Claros foi fundada em setembro de 2009 e possui 40 cadeiras (4 estão vagas). O processo de produção da obra alusiva ao jubileu de ouro da Universidade Estadual de Montes Claros começou com a publicação de um ofício sobre a homenagem, pelo qual as acadêmicas deverão apresentar suas sugestões para publicação e currículos.

Historias do Velho Chico

Livro de Fernando Mazza retrata as paisagens humanas e naturais ao longo do Rio São Francisco



“Vale do São Francisco – O Caminho do Sertão”, do fotógrafo Fernando Mazza - lançamento da Via das Artes, com patrocínio do Banco Volkswagen, apoio da Namisa – Nacional Minérios S/A e do Ministério da Cultura através da Lei Rouanet – revela um livro de arte resultado de mais de 10 anos de trabalho, cujo objetivo foi registrar, resgatar e divulgar a memória e cultura das populações ribeirinhas do Rio São Francisco.

O projeto mostra diferentes paisagens e o contexto sócio-ambiental com os tipos humanos e modos de vida diferentes, em cada parte do rio. Mostra, também, as transformações que o rio sofre ao longo de seu curso, cujo nascedouro está na Serra da Canastra, Minas Gerais, e sua foz no Oceano Atlântico, entre os estados de Alagoas e Sergipe. Banhando ainda os estados da Bahia e Pernambuco, destacando como a vida dessas populações é diferente de acordo com as características do rio.

Passado por uma criteriosa seleção da documentação fotográfica sobre o povo beiradeiro, como são chamados àqueles que vivem às margens do “Chico”, o livro enfoca os aspectos humanos e culturais, destacando os hábitos, costumes, religiosidade e folclore, apontados pela curadoria da antropóloga Maria Lucia Montes, especialista em cultura popular brasileira. E para concretizar todo o imaginário que este rio tem sobre as pessoas, destaca-se trechos de textos de Guimarães Rosa e o poema musicado de José Carlos Capinan.

SOBRE O AUTOR
Fernando Mazza Aprendeu o gosto pela fotografia com o avó, e desde então seguiu os caminhos da vida sempre com uma câmera na mão. Autodidata, recebeu várias premiações, publicou trabalhos em periódicos e expôs em diversos eventos, mantendo a Exposição Permanente “Vale do São Francisco: o Caminho do Sertão” no Palácio da Diocese da Barra – Barra – BA.

SERVIÇO
Lançamento do livro “Vale do São Francisco – O Caminho do Sertão”, de Fernando Mazza
Dia 13 de dezembro de 2011, terça-feira, às 19h00
Local: Livraria Cultura do Bourbon Shopping São Paulo – Rua Turiassú, 2.100 - São Paulo/SP.

domingo, 4 de dezembro de 2011

21ª Festa Nacional do Pequi

A 21ª Festa Nacional do Pequi será realizada nos dias 09, 10 e 11 de dezembro, em Montes Claros. No primeiro dia da Festa, na Praça Jatobás, haverá a primeira eliminatória do 8º Festival de Música.
Confira as músicas classificadas para o Festival:


1 - CARNE VIVA: BEU VIANA

2- O SAMBA NÃO TEM HORA: VIVIANE NORMANHA

3- SANGUE REAL: CIRO ARAÚJO

4- 1/3 E MEIO: JEFFERSON PALINI

5- NOS BRAÇOS DO VIOLEIRO: MANOELITO E MARCUS PARACATU

6- DE DENTRO PRA FLORA: REINALDO BESSA E JOÃO BATISTA

7- CONVERSANDO COM A NOITE: WALTER LAGES

8- RIO DE HISTORIAS: WALTER DIAS

9 – BRASILEIRA: TANIO CESAR

10- DE REPENTE ROCK AND ROLL: TANOS FERNANDES

11 – NASCENTES: JOSE AMARIO DA SILVA- MARINHO SAN

12- MANHÃ SERENA: DIORGEM FERREIRA JUNIOR

13 – CANTO QUE ESPANTA SOLIDÃO: EDUARDO LEMOS

14 – HUMANOS PASSARINHOS: HELDER CUNHA

15 – DIA PERFEITO: RODRIGO MATOS SOARES

16 – FLOR CIGANA: HEBERTH LINCOLN

17 – VELHOS VICIOS: SOLIMAR ARAUJO E BRUNO DONATO

18 – OUTRO SERTÃO E VEREDAS: BOB MARCILIO

19 – CAMAFEU: DIMAS DEPTULSKI

20 – FILHOS DE ZANZA: JOSE FRANCISCO S. ALMEIDA

21- PALCO DRAMA CASSIO RENY S. ALMEIDA

22- MINAS VALE OURO: CECILIO BELCHIOR ANDRADE

23- NASCER: ALEXANDRE RODRIGUES SOUZA

24 – CERRADO SERRADO: CESAR PRATES MACEDO


MÚSICAS SUPLENTES

PRA QUE?: HELCIO A SILVA

ROSA DOS VENTOS: TIAGO WANDERLEY SANTOS

CANÇÃO DAS MANHÃS: MARCUS PARACATU

MINAS É DE MINAS: CRISTIAN FARLEY

A TEMPO: LUCIANO FERREIRA

Rede Fora do Eixo

Congresso que discute as novas possibilidades da cultura


Entre os dias 11 e 18 de dezembro, integrantes do coletivo cultural Retomada, ponto de difusão dos projetos do Fora do Eixo em Montes Claros e Norte de Minas, participam da quarta edição do Congresso Fora do Eixo (COFE), realizado na Universidade de São Paulo (USP). O congresso trata-se do maior encontro presencial da rede Fora do Eixo e, além de representantes do circuito, conta com a presença de diversos setores da sociedade. Serão sete dias de atividades intensas, com uma proposta diferenciada de estímulo ao intercâmbio entre os participantes, permitindo um cruzamento de ideias entre os mais variados agentes.

Retomada
O Retomada é um projeto que foi fundado em 2007 e faz parte de uma rede colaborativa e descentralizada de trabalho constituída por coletivos de cultura espalhados por todo Brasil, o Circuito Fora do Eixo. No mês de outubro o coletivo voltou a realizar seus projetos, representando uma nova forma de tratar a arte, um lugar onde as ideias, a cooperação e a associatividade formam os pilares de uma nova ótica sobre o que é o independente.

As ações do grupo visam movimentar e fomentar na cidade a produção cultural, assim como a exposição da mesma para um público disposto a conhecer e apreciar o novo. Como Ponto Fora do Eixo, o Retomada promove ações diversas e possibilita que o público do Norte de Minas conheça e interaja com artistas de todo o Brasil, fazendo um intercambio de ideias e movimentando a cultura. Através do Retomada, a força cultural "Catrumana" se expande, rompe barreiras e é comunicada ao mundo.
Fora do Eixo

O Circuito é uma rede de trabalhos que teve início em 2005, através da união de idéias de produtores culturais das regiões centro-oeste, norte e sul. A ação começou nas cidades de Cuiabá (MT), Rio Branco (AC), Uberlândia (MG) e Londrina (PR), através de pessoas que queriam estimular a circulação de bandas, o intercâmbio de tecnologia e o escoamento de produtos nesta rota, desde então batizada de "Circuito Fora do Eixo". Hoje o Fora do Eixo está em 25 estados e em diversas cidades, como é o caso de Montes Claros.

Serviço

Para conhecer mais sobre o Fora do Eixo é só entrar no site do circuito, pelo www.foradoeixo.org.br. E quem quiser se manter informado sobre os projetos do Retomada, é só entrar nas redes do coletivo, www.retomadamoc.wordpress.com, www.facebook.com/retomadamoc e @retomadamoc.