sábado, 25 de agosto de 2012

Unimontes oferece vagas para oficinas de teatro
São oferecidas 85 vagas em seis oficinas; as inscrições podem ser feitas até o dia 31 de agosto
 
O projeto Teatro Universitário (TU) – Laboratório de Pesquisa, Criação e Montagem, do departamento de Artes – abre inscrições para as oficinas referentes ao segundo semestre letivo. A iniciativa é do curso de Artes/Teatro da Unimontes e podem participar professores, acadêmicos, servidores técnico-administrativos e pessoas da comunidade. As atividades serão realizadas no prédio 2 do campus-sede, entre os dias 27de agosto a 11 de dezembro.
 
A oferta é de 85 vagas em seis oficinas: “Iniciação Teatral Intergeracional”, às segundas-feiras (16 às 18 horas), coordenada pela professora Mirian Walderez; “Prática em Teatro do Oprimido”, às quintas (16 às 18 horas), dirigida pela professora Solange Sarmento; “Leituras Dramáticas”, às sextas (16 às 18 horas), com coordenação da professora Efigênia Alkmim Prais.
 
E mais: “Grupo Catrumano”, às segundas e quintas-feiras (14 às 18 horas), sob a direção do professor Leonardo Silva Alves; “Teatro Épico”, às quintas (16 às 18 horas), com a professora Mirian Walderez; e “Procedimentos para uma interpretação”, às sextas (16 às 18 horas), com o professor Ricardo Ribeiro Malveira.
 
As inscrições podem ser feitas até o dia 31 de agosto, na sala 47 do prédio 2 (campus-sede), das 14 às 17 horas. 
 
Segundo o coordenador geral do projeto, professor Ricardo Malveira, além do próprio incentivo à dramaturgia, o Teatro Universitário tem como proposta criar um espaço de extensão e pesquisa. Além disso, as oficinas deste semestre integram as comemorações dos 50 anos da Unimontes e reforçam o início das festividades relativas ao 20º aniversário do curso de Artes, que acontecerá em 2013.
 
Na última semana, o TU participou de diversas atividades do projeto “A Gosto da Unimontes”, no Casarão da Fafil, através de oficinas e intervenções artísticas.
 
 
Serviço

Inscrições para oficinas do Teatro Universitário (TU)
Laboratório de Pesquisa, Criação e Montagem
PERÍODO: até o dia 31 de agosto
PÚBLICO: professores, acadêmicos e comunidade em geral
LOCAL: coordenação do curso de Artes/Teatro e departamento de Artes
INFORMAÇÕES: sala 47, prédio 2 – telefones (38) 3229-8232/e-mail teatro.universitario@unimontes.br.

quinta-feira, 16 de agosto de 2012


Bandeiras da cultura
Em exposição na Casa de Cultura Márcia Prates, estandartes estampam a arte e a cultura popular de Montes Claros


Jerúsia Arruda

O estandarte é a bandeira da cultura popular. E na exposição Estandartes, em cartaz no Casa de Cultura Márcia Prates, em Montes Claros, essa cultura vem representada por elementos surpreendentes, que vão de fios dourados e tramas refinadas a latinhas e minigarrafas pet pintadas. 

A exposição é resultados do Concurso de Estandartes realizado pela galeria, segundo a artista plástica Márcia Prates, com objetivo de promover os valores mais íntimos da cultura popular de Montes Claros. “O mês de agosto é especial porque traz à memória e convívio das pessoas o que elas têm de mais precioso, que é sua formação histórica e cultural, através das Festas de Agosto. E o estandarte é um símbolo dessa cultura. Por isso escolhemos esse tema para também render nossa homenagem à bonita e rica história de Montes Claros e, ao mesmo tempo, incentivar, reconhecer e divulgar a produção cultural dos artistas e artesãos, contribuindo para manter viva essa arte tradicional e que tanto encanta”, justifica Márcia.

Vencedores do Concurso de Estandantes
A vernissage aconteceu na noite desta quarta-feira, 15/08, quando foram divulgados os nomes dos vencedores do Concurso de Estandartes. O primeiro lugar (91 pontos) foi arrebatado por Edimara Rosa, o segundo (83), por Marise Vilasboas e o terceiro (74 pontos), por Maximus. Os estandartes foram avaliados pelos critérios criatividade, originalidade e tema (folclore).

Com curadoria de Andrea Prates, as peças em exposição surpreendem pela criatividade e beleza. Os artistas, lançando mão do significado do estandarte, historicamente utilizados como guia para um povo, abusaram da simbologia católica combinando com elementos do cotidiano popular, como minigarrafas pet, latinhas de refrigerante, flores desidratadas e ricamente pintadas, botões, fitas coloridas, retalhos de cobertor, tramas, crochê e bordado. Uma profusão de elementos, texturas, cores e muita história. As peças estão à venda a preços que vão de R$300,00 a R$870,00.

A exposição segue até o próximo dia 21 e pode ser visitada de 9h às 19h, e no sábado, das 9h às 12h. A entrada é franca.





_________________________________________
Serviço

EXPOSIÇÃO ESTANDARTES
De 15 a 21 de agosto, na Casa de Cultura Márcia Prates
Rua Lírio Brant, 810, Melo – Montes Claros – MG
Entrada franca

segunda-feira, 13 de agosto de 2012


MARIA CUTIA PERCORRE O NORTE DE MINAS

Grupo teatral apresenta em 15 cidades norte-mineiras o espetáculo de rua Como a gente gosta



Maria Cutia em Jaceaba
Neste mês de agosto, o espetáculo de rua Como a gente gosta, do Grupo Maria Cutia percorre 15 cidades mineiras. Com patrocínio da V & M Florestal, a apresentação, inspirado na peça As you like it, de William Shakespeare, será realizada nas cidades de Buenópolis, Lassance, Augusto de Lima, Engenheiro Navarro, Várzea Da Palma, Guaraciama, Bocaiúva, Olhos D’água, Jequitaí, Comunidade Nova Esperança (Montes Claros) e São João da Lagoa.

Todos os espetáculos são de acesso livre e entrada franca. O grupo já passou por Joaquim Felício, Francisco Dumont, Claro dos Poções, Coração de Jesus e, hoje, chega a Lassance. A programação completa pode ser conferida abaixo.

A peça

Maria Cutia em Pompeu
Como a gente gosta foi concebida para a rua e o texto foi adaptado pelo diretor Eduardo Moreira, que também assina a dramaturgia do espetáculo. Na trama, quatro atores representam nove personagens em um ‘quiproquó’ de amores provocados pela flecha do cupido. Uma obra que convida o público para pensar sobre o amor, as loucuras dos apaixonados e as distinções entre os universos masculino e feminino. A encenação mescla elementos farsescos/bufônicos e líricos, criando, sempre em intenso diálogo com o público, uma trama cômica e poética.

Como a gente gosta

Direção: Eduardo Moreira
Sinopse: Rosalinda se disfarça de homem e foge da corte para a floresta onde encontra com seu enamorado Orlando, fazendo-o imaginar que ela (travestida de homem) fosse de verdade sua amada e lhe dá lições de como se curar da febre do amor.

Confira a agenda da turnê no Norte de Minas

Lassance
07 de agosto (terça), na Praça Ailton Soares

Buenópolis
08 de agosto (quarta), na Praça Toval da Costa Sampaio. 
Em caso de chuva: Salão do Asilo 

Augusto de Lima
09 de agosto (quinta), às 10h, na Quadra Poliesportiva Luiz Fernando Mansur

Engenheiro Navarro
10 de agosto (sexta), às 19h, na Praça de Eventos. 
Em caso de chuva: Poliesportivo

Guaraciama
11 de agosto (sábado), às 20h, na Praça São João Batista. 
Em caso de chuva: Quadra da Escola Municipal Pedro Francisco Praes

Várzea da Palma
12 de agosto (domingo), às 10h, na Praça de Eventos. 
Em caso de chuva: Cecoge

Bocaiúva
18 de agosto (sábado), às 20h, na Praça Wan-Dick Dumont. 
Em caso de chuva: Centro Cultural

Olhos D’água
19 de agosto (domingo), às 19h, na Praça Sant’Ana. 
Em caso de chuva:  Quadra coberta ao lado da escola Paulo Vieira

Comunidade Nova Esperança (Montes Claros)
20 de agosto (segunda), às 19h, na Praça Bom Jesus (em frente à Igreja). 
Em caso de chuva: Quadra Poliesportiva de Nova Esperança

Jequitaí
21 de agosto (terça), às 19h, na Praça Cristo Redentor. 
Em caso de chuva: Centro Comunitário

São João da Lagoa
22 de agosto (quarta), às 9h, na Praça da Matriz (Praça Ângelo Gonçalves). 
Em caso de chuva: Galpão do Fundec, em frente à Prefeitura

ESTANDARTES EM EXPOSIÇÃO

A Casa de Cultura Márcia Prates realiza, no dia 15 de agosto, às 20 horas, vernissage e premiação do 1º Concurso de Estandartes. A Exposição se estenderá até o dia 21 de agosto, das 9h às 19h e sábado, das 9H às 12h.

A iniciativa pretende incentivar, reconhecer e divulgar a produção cultural dos artistas e artesãos, permitindo, também, o reconhecimento, por meio da venda das obras, preservando a cultura local. 
A Casa de Cultura Márcia Prates fica na rua Lírio Brant, 81 -  Melo, em Montes Claros - Minas Gerais. Informações pelo (38) 3222-6390.




CURTAS NO NTERIOR DE MINAS
Fundação Clóvis Salgado apresenta curtas premiados na 13ª edição do Festival Internacional de Curtas de Belo Horizonte em Pirapora e Araçuaí
Exibição da itinerância acontecerá, gratuitamente, de 17 a 19 de agosto

Mostra Minas - Não há cadeiras

Os filmes premiados no 13º Festival Internacional de Curtas de Belo Horizonte, realizado em 2011 pela Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais, por meio da Fundação Clóvis Salgado, poderão ser vistos na cidade Araçuaí, no Vale do Jequitinhonha, entre os dias 15 a 18 de agosto, e em Pirapora, no Norte de Minas, entre os dias 17 a 19 de agosto.

Exibição acontecerá, gratuitamente, por meio da mostra itinerante do Festival, que percorrerá cidades do interior do Estado.


Em Araçuaí, ao longo dos cinco dias de exibição, serão mostrados filmes de programas que fizeram parte do último Festival. As sessões são gratuitas e acontecem em dois espaços: no Centro Cultural Luz da Lua, no centro da cidade, e no Cinema Meninos de Araçuaí, na Praça Valdomiro Silva.

Em Pirapora, serão mostrados filmes dos programas Brasil I, Brasil II, Brasil III, Internacional I, Internacional II, Internacional III, Infantil, Juventude I, Juventude II, Animação, Maldita e Minas, que fizeram parte do último Festival. As sessões são gratuitas e terão exibições durante a manhã, à tarde e à noite no Centro de Convenções José Geraldo Honorato Vieira, no centro da cidade.

Mostra Minas - O Céu no andar de baixo

Para Rafael Ciccarini, gerente do Departamento de Cinema da Fundação Clóvis Salgado, a itinerância é fundamental porque promove o acesso aos filmes de curta-metragem no interior do Estado. “A maioria das cidades do interior têm poucos cinemas, que se limitam, normalmente, à exibição dos filmes comerciais. A itinerância é uma ótima oportunidade para esse público conhecer os filmes de curta-metragem e se alinha fortemente com as ações de interiorização da cultura do estado”.

Depois de Pirapora, a itinerância dos filmes do 13º Festival Internacional de Curtas passará pela PUC São Gabriel, em Belo Horizonte, com exibições entre os dias 29 e 31 de agosto. No ano passado, 10 cidades do interior do Estado receberam a programação do 12º Festival Internacional de Curtas, que atingiu um público de mais de 12 mil pessoas.

Toda a programação da itinerância e informações sobre a 14ª edição do Festival, que será realizada em setembro no Palácio das Artes, pode ser conferida pelos sites festcurtasbh.com.br e fcs.mg.gov.br.



SERVIÇO

Exibição de filmes do 13° Festival Internacional de Curtas de Belo Horizonte 

Em Araçuaí

Data: 15 a 18 de agosto
Local: Centro Cultural Luz da Lua (Rua Dom Serafim, 426 – Centro) e Cinema Meninos de Araçuaí (Praça Valdomiro Silva)
Entrada gratuita / Classificação livre


Em Pirapora
Data: 17 a 19 de agosto
Local: Centro de Convenções José Geraldo Honorato Vieira (Av. Salmeron s/n, Centro)
Entrada gratuita / Classificação livre


 Confira a programação Itinerância do 
13° Festival Internacional de Curtas em Pirapora

Local: Centro de Convenções José Geraldo Honorato Vieira (Av. Salmeron s/n, Centro)

17/08
19h30 – Mostra Brasil I – Classificação Indicativa – 16 anos
21h – Mostra Internacional I - Classificação Indicativa – 16 anos

18/08
10h– Mostra Infantil – Sessão Livre
11h– Mostra Juventude I – Classificação Indicativa – 12 anos
16h30 – Mostra Juventude II – Classificação Indicativa – 14 anos
18h – Mostra de Animação Internacional – Classificação Indicativa – 16 anos
19h30 – Mostra Brasil II – Classificação Indicativa – 12 anos
21h – Mostra Internacional II - Classificação Indicativa – 14 anos
23h – Mostra Maldita – Classificação Indicativa – 18 anos

19/08
10h– Mostra Infantil – Sessão Livre
11h– Mostra Juventude II – Classificação Indicativa – 14 anos
16h30 – Mostra Juventude I – Classificação Indicativa – 12 anos
18h – Mostra Minas – Classificação Indicativa – 16 anos
19h30 – Mostra Brasil III – Classificação Indicativa – 16 anos
21h – Mostra Internacional III - Classificação Indicativa – 16 anos

- Confira os filmes que serão exibidos em cada mostra:

MOSTRA BRASIL I - PREMIADOS – 59 minutos – 16 anos
- A felicidade dos peixes (direção Arthur Lins, Brasil/PB, 2011, 25’)
- Praça Walt Disney (direção Sergio Oliveira e Renata Pinheiro, Brasil/PE, 2011, 21’)
- Canoa quebrada (direção Guilherme Martins, Brasil/SP, 2010, 13’)

MOSTRA BRASIL II – 63 minutos – 12 anos
- Uma primavera (direção Gabriela Amaral Almeida, Brasil/SP, 2010, 15’)
- Irene (direção Victor Nascimento e Patricia Galucci, Brasil/SP, 2011, 15’)
- Sala de Milagres (direção Marília Hughes e Cláudio Marques, Brasil/BA, 2011, 13`)
- Furico e Fiofó (direção Fernando Miller, Brasil/SP, 2011, 8’)
- Media Training (direção Eloar Guazzelli e Rodrigo Silveira, Brasil/SP, 2011, 12`)

MOSTRA BRASIL III – 72 minutos – 16 anos
- L (direção Thais Fujinaga, Brasil/SP, 2011, 21’)
- Vó Maria (direção Tomás Mancino von der Osten, Brasil/PR, 2011, 6`)
- Meu Medo (direção Murilo Hauser, Brasil/PR, 2010, 11’)
- Náufragos (direção Gabriela Amaral Almeida e Matheus Rocha, Brasil/SP, 2010, 15’)
- As aventuras de Paulo Bruscky (direção Gabriel Mascaro, Brasil/PE, 2010, 19’)

MOSTRA INTERNACIONAL I – PREMIADOS - 85 minutos – 16 anos
- Die Frau des Fotografen (direção Philip Widmann, Karsten Krause, Alemanha, 2011, 29`)
- Parmi Nous (direção Clément Cogitore, França, 2011, 30`)
- Les Navets Blancs Empechent de Dormir (direção Rachel Lang, França, 2011, 26`)

MOSTRA INTERNACIONAL II – 71 minutos – 14 anos
- Wachstum (direção Florian Heinzen-Ziob, Alemanha, 2011, 23`)
- Nena (direção Maria Florencia Alvarez, Argentina, 2010, 15`)
- Audition (direção Eti Tsicko, Israel, 2010, 15`)
- Opale Plage (direção Marie-Eve de Grave, Bélgica, 2010, 18`)

MOSTRA INTERNACIONAL III – 76 minutos – 16 anos
- Recardo muntean rostas (direção Stam  Zambeaux, Bélgica, 2010, 25`)
- Transparent Black (direção Roni Geffen, Israel, 2010, 21`)
- Everybody’s Nuts (direção Fabian Euresti, EUA, 2010,  14`)
- Diane Wellington (direção Arnaud Des Palliéres, França, 2010, 16`)

INFANTIL – 57 minutos - Livre
- Naiá e a Lua (direção Leandro Tadashi, Brasil/SP, 2010, 13’)
- Marie (direção Jutta Schünemann, Alemanha, 2011, 11’)
- O filho do vizinho (direção Alex Vidigal, Brasil/DF, 2010, 7`)
- Kapitan Hu (direção Basil Vogt, Suíça, 2011, 9`)
- Kuka Kehtaa? (direção Sanni Lahtinen, Finlândia, 2010, 4`)

JUVENTUDE I - 65 minutos - 12 anos
- Sturmfrei (direção Sarah Winkenstette, Alemanha, 2010, 10`)
- La Fille & le Chasseur (direção Jadwiga  Kowalska, Suíça, 2010, 5`)
- Ik Bem Eeen Meijsje (direção Susan Koenen, Holanda, 2010, 15’)
- Julie, Agosto, Setembro (direção Jarleo Barbosa, Brasil/DF, 2011, 8`)
- Eu Não Quero Voltar Sozinho (direção Daniel Ribeiro, Brasil/SP, 2010, 17’)
- Imagine uma Menina com Cabelos de Brasil  (direção Alexandre Bersot, Brasil/SP, 2010, 10’)

JUVENTUDE II – 69 minutos - 14 anos
- Hidegzuhan (direção Orsi Nagypal, Hungria, 2010, 14`)
- César (direção Gustavo Suzuki, Brasil/SP, 2011, 15`)
- Hitomi (direção Manu De Smet, Bélgica, 2010, 20`)
- Ratão (direção Santiago Dellape, Brasil/DF, 2010, 20’)

MOSTRA DE ANIMAÇÃO INTERNACIONAL – 58 minutos - 16 anos
- Daniel, une Vie en Bouteille (direção Emmanuel - Briand, Antoine Tardivier e Louis Tardivier, França, 2011, 13`)
- Piirongin Piiloissa (direção Sanni Lahtinen, Finlândia, 2011, 7`)
- All Consuming Love: Man in a Cat (direção Louis Hudson, Inglaterra, 2011, 9`)
- Feu Sacré (direção Zoltan Horvath, Suíça, 2010, 9`)
- Crépuscule (direção Éric Falardeau, Canadá, 2011, 20`)

MALDITA - 58 minutos - 18 anos
- O Hóspede (direção Ramon Porto Mota e Anacã Agra, Brasil/ PB, 2011, 17`)
- Velho Mundo (direção Armando Fonseca, Brasil/ SP, 2010, 13`)
- Calma Monga, Calma! (direção Petrônio de Lorena, Brasil/ RJ, 2011, 19`)
- Pornografizme (direção Leo Pyrata, Brasil/MG, 2011, 9`)

MOSTRA MINAS – 70 minutos – 16 anos
- Não há cadeiras (direção Pedro di Lorenzo, Brasil/MG, 2011, 25’)
- Cineastas do apocalipse (direção Ayron Borsari, Brasil/MG, 2011, 12’)
- O céu no andar de baixo (direção Leonardo Cata Preta, 2010, Brasil/ MG, 15`)
- Dona Sônia Pediu uma Arma para seu Vizinho Alcides (direção Gabriel Martins, Brasil/MG, 2011, 18`)